terça-feira, 8 de março de 2016

Trabalho em couro: Ferramentas Básicas

Logo você estará guardando suas ferramentas em algo feito por você mesmo.
Trabalhar com couro é uma prática comum entre homens que gostam de trabalhos manuais. Mas mais do que um divertido hobby, essa atividade pode trazer mais dinheiro para sua renda. Além disso, você que gosta de carteiras, porta cartões e outros objetos de couro, pode adquirir suas peças pelo próprio trabalho, de maneira personalizada e inovadora. Essa autossuficiência já é bem compensadora.

Se você quer começar a trabalhar com couro, comece sabendo que:
  1. Ferramentas para essa prática não fáceis de encontrar no Brasil. Mas felizmente você não precisa de muitas delas para começar o seu trabalho. Um trabalho satisfatório pode ser feito com poucas ferramentas. Além disso sempre é possível improvisar sem perder em qualidade. 
  2. Não é necessário adquirir todas as ferramentas possíveis na fase inicial. Para trabalhos simples você só precisa reunir um grupo de ferramentas básicas essenciais. De acordo com a sua evolução, o que possibilita maior exploração das possibilidades do couro, mais ferramentas podem ir sendo adquiridas. Algumas delas servirão apenas para facilitar e dinamizar o processo.

Reúno aqui nome e descrição das ferramentas básicas para trabalho em couro, afim de situar aqueles que desejam começar a fabricação de itens desse material. Não entramos em detalhes sobre materiais e tintas, mas isso pode ficar para uma próxima postagem.

Os itens com "*" são aqueles realmente necessários a quem não está introduzido nesta prática.

Geral

Clip: Útil tanto para prender a peça a ser trabalhada quanto para manter uma peça dobrada na moldagem.

Cola: Usada para unir peças previamente.

Régua*: Furar, marcar e cortar exigem apoio para que nada saia torto. Esses detalhes são importantes em peças de couro. Para sua segurança, prefira réguas de metal! Réguas de plástico podem ser cortadas ou quebrar com facilidade, fazendo com que o estilete escape.

Martelo*: É usado principalmente para fazer furos, mas pode servir em outras ocasiões. Prefira martelos que tenham uma cabeça de material diferente de metal, já que os vazadores a serem martelados são, em geral, do mesmo material. Isso pode causar problemas às suas ferramentas.

Grampeador: Usado para prender peças na madeira em diversas ocasiões, mas principalmente para moldar. Use um grampeador forte!


Corte

Estilete*: Em muitos casos é necessário cortar o couro. Procure facas e estiletes que danifiquem menos o possível sua peça. Se possível, tenha sempre um para cortes grosseiros e outro para cortes finos, que exijam mais precisão.


Furo

Cinzel*: Ferramenta em formato de "garfo", mas com diferentes números de dentes, tamanhos e espaçamentos entre eles. Servem para criar pequenos furos em uma ou mais peças de couro para que se tenha uma referência no momento de fazer furos maiores para costura. Você pode adaptar um garfo.

Carretilha: Esses discos com pontas dispensam boa parte do uso do cinzel. Com uma carretilha se marca rapidamente o tamanho de couro que for necessário. Existem diferentes tipos de carretilhas que marcam furos de diferentes distâncias. Entretanto, se for necessário criar furos em mais de uma camada de couro, o cinzel se torna indispensável.

Sovela*: Ferramenta para criar os furos para costura. Consiste basicamente numa haste de ferro com uma ponta em forma de losango. As sovelas podem variar em seu formato para diferentes ocasiões. Quem tem muita experiência com couro costuma ter muitas variedades dessa ferramenta.

Groover*: Principalmente para ser furado e costurado, é preciso criar estrias no couro. Essa é a função dessa ferramenta. Existem groovers de formato ideal para criar longas estrias com firmeza e retidão. Mas há  também tipos de groovers mais simples que te permitem trabalhar livremente, inclusive com o auxilio da régua. Essas ferramentas podem variar ainda na profundidade da estria e largura.

Vazadores: Peças cilíndricas que permitem, com o auxilio do martelo, criar furos de diferentes diâmetros.


Moldagem

Espátula: Usada para formar vincos no couro, afim de dar formato à peça.

Costura

Agulha*: Para costurar a peça, use qualquer tipo de agulha com um buraco grande o suficiente para que passe a sua linha. Use sempre linha encerada.


Acabamento

Desquinador*: Ferramenta que corta as quinas da borda de sua peça de couro (chanfrar).

Brunidor*: Ferramenta feita para arredondar e alisar bordas do couro. Pedaços lisos de madeira podem ser usados para essa função, mas brunidores encontrados nas lojas possuem estrias de diferentes tamanhos para encaixe da borda da peça, o que dá um melhor acabamento. Existem diversos formatos e materiais para essa ferramenta.

Cera: Usada para brunir e hidratar o couro.

Desbastador: Ferramenta feita para retirar excessos de volume do couro. Existem diversos tipos de desbastadores. Eles podem ser facas, lâminas presas entre hastes (como um barbeador) e até maquinas com a função de desbastar com precisão.





Existem mais ferramentas que servem para muitas outras necessidades particulares, muitas delas não disponíveis no Brasil. Para o objetivo de introduzir-se nessa prática, as ferramentas aqui listadas e descritas são o suficiente. 

Espero que essa postagem tenha sido útil para que você se familiarize com essa prática masculina. Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem vindo!